Nintendo

Nintendo Company, Limited. (em japonês: 任天堂株式会社, Nintendou Kabushiki Gaisha?) é uma empresa japonesa fabricante de videogames. É tida como o grande símbolo mundial dos videogames devido a sua competência e sucesso na venda destes aparelhos/jogos pós-Atari e no seu extenso trabalho em criar personagens carismáticos que cativam o público.

História

O significado da palavra Nintendo pode ser: “Equipare-se aos céus”, “Deixe que os céus façam por você”, ou até mesmo: “Alcance o paraíso”. Esse nome tem a intenção de dar um sentimento de superioridade ao consumidor e ser uma forma de propaganda e marketing com objetivo de comparar a Nintendo a uma “bênção divina” e relacioná-la a Deus.

A Nintendo foi criada por Fusajiro Yamauchi em 1889 e fabricava cartões artesanais de um tipo de baralho tradicionalmente japonês chamado Hanafuda. Em 1950, Hiroshi Yamauchi, bisneto de Fusajiro, fez uma parceria com a Disney para produzir cartas estampadas com seus personagens.

Já na década de 60, Hiroshi Yamauchi tentou obter sucesso em outras áreas: fundou uma rede de TV, uma companhia alimentícia – que tentou vender arroz instantâneo, no estilo do macarrão instantâneo – e até mesmo motéis. Mas Hiroshi não consegiu obter o sucesso desejado, as empresas faliram e, ainda por cima, após as Olimpíadas de Tóquio a venda de baralhos diminui, quase levando a Nintendo à falência.

Em meados da década de 1970 a empresa começa a perder mercado para fabricantes de jogos eletrônicos como Bandai e Atari e entra definitivamente neste ramo com a fabricação de pequenos aparelhos eletrônicos equipados com um eram LCD, chamados Game & Watch. O então criador Gunpei Yokoi daria início à era digital da empresa que prosseguiria ao longo das décadas de 1970 e 1980, com a fabricação de fliperamas. Mas os fliperamas da Nintendo não emplacavam nos Estados Unidos.

Então, Shigeru Miyamoto, um designer trabalhando desde 1977 na empresa, fora chamado para criar um jogo que pudesse usar os gabinetes do mal-sucedido Radar Scope. Miyamoto, que não entendia nada de tecnologia, criou um game sobre um marceneiro chamado Jumpman que salvava sua namorada de um gorila. Donkey Kong, lançado em 1981, foi um sucesso, e revelou dois personagens: o gorila-título, e Mario, que se tornaria mascote da empresa.

Após outros arcades bem sucedidos, como Donkey Kong Jr., e Mario Bros., a empresa resolveu investir num console. O Famicom (Family Computer) foi lançado no Japão em 1983, e em 1985 foi lançado nos Estados Unidos com o nome NES (Nintendo Entertainment System). O NES é apontado por “salvar” a indústria de videogames que tinha entrado em crash no ano de 1983, vendendo cerca de 60 milhões de consoles. Com as grandes vendas deste console e dos jogos Super Mario Bros., Metroid e The Legend of Zelda a Nintendo consagra-se definitivamente como líder mundial e torna-se símbolo de toda uma geração. Nessa época, muitas pessoas nem mesmo usavam o termo “console”, preferindo referir-se a esse tipo de aparelho simplesmente como “Nintendo”.

Em 1989, a Nintendo lançou seu primeiro portátil, o Game Boy, e viu um primeiro grande concorrente surgir: a Sega, com seu Mega Drive. Com a Nintendo lançando a Super NES em 1991, as duas empresas lutaram ao longo dos anos 1990 pelo domínio do mercado dos consoles. A Mega Drive reduziria os 90-95% do mercado da Nintendo a meros 35%, mas jogos como Super Mario World, Street Fighter II, The Legend of Zelda: A Link to the Past, Donkey Kong Country e a série Final Fantasy garantiriam o primeiro lugar de volta à Nintendo.

Em 1995, a Nintendo anunciou seu próximo console, o Nintendo 64, e a Sony, gigante no mundo dos aparelhos eletrônicos, lançou a PlayStation (inicialmente planeado como periférico para o SNES, para ler CD’s). Como a consola da Sony usava CDs, e o Nintendo 64 mantinha os cartuchos (devido aos seus tempos de loading serem muito menores), a maioria dos fabricantes abandonou a Nintendo para trabalhar com a Sony. O Nintendo 64 foi lançado em 1996 e foi superado pelo PlayStation, ficando em 3° lugar, atrás também do Sega Saturn, mas garantiu a segunda posição nos EUA.

Em 1996, foi lançado o Game Boy Pocket, versão menor do original, e os primeiros jogos de Pokémon, que garantiram vendas enormes do portátil e viraram uma enorme fonte de lucro para a empresa. Em 1998, fora lançado o Game Boy Color.

Sede da Nintendo em Kyoto, Japão

Em 2001, a Nintendo lançou o sucessor da N64, a Nintendo GameCube. O console sofreu uma dura concorrência da Sony com o Playstation 2, e da recém-chegada Microsoft e o seu Xbox. Também em 2001 apareceu o sucessor do Game Boy, o Game Boy Advance, que foi logo substituido pelo Game Boy Advance SP, que revolucionou o mercado por ser o primeiro com luz própria.

Em 2004 foi apresentado um novo consolo portátil, o Nintendo DS, com um conceito inovador: duas telas, sendo uma delas tocável, como nos Palmtops, que recebeu 3 milhões de pré-encomendas no seu lançamento. Este também sofreu uma dura concorrência com a chegada do portátil da Sony o Play Station Portable (PSP). Em 2005 foi lançada uma versão à parte do Game Boy Advance, o Game Boy Micro.

Na E3 de 2005 a empresa anunciou a sua entrada na nova geração, lançando o seu novo console, com o codinome Revolution. Em 2006, esse Revolution mudou de nome para Wii. Para muitos gerou controvérsia, pois não fazia sentido, mas, com o passar do tempo, as pessoas descobriram que fazia todo o sentido, já que para um não-gamer, ao ouvir esse nome e saber que é um vídeo game, ele saberá que este é bem simples e fácil de jogar. Ao final de 2006, foram lançados o Wii(em 19 de Novembro nos EUA e em 2 de Dezembro no Japão) e um de seus rivais, um novo membro da velha família PlayStation, o PlayStation 3, que, junto com o Xbox 360(lançado um ano antes), teria os mais avançados gráficos e som dos vídeo games, mas isso o torna caro demais até mesmo para americanos, custando US$600. A Nintendo, ao contrário, não queria gráficos avançados ainda, mas sim colocar uma nova forma de jogar com o Wii-mote, que acompanha os movimentos dos jogadores e atrair novos gamers para o mercado de vídeo games, e com isso conseguiu a liderança dos consoles.

Em 2006, a empresa lança o Nintendo DS Lite, uma versão mais fina do Nintendo DS original e com melhores gráficos.

Em 2008, foi lançada outra versão do Nintendo DS, o Nintendo DSi, que vem mais fino que o Nintendo DS Lite, mas um pouco mais largo, vem também com duas cameras de o equivalente a 3 megapixels, além de sua melhor conexão.

Escritórios e Localizações

Nintendo Company, Limited (NCL) é baseada em Minami-ku, Quioto. O prédio que até 2000 era o escritório principal é agora um prédio para pesquisas e desenvolvimento Higashiyama-ku, Quioto, Japão (00_N_135_46_10. 48_E_ 34° 58′ N 135° 46′ E). O primeiro escritório em Quioto ainda pode ser encontrado em (03_N_135_45_58. 66_E_ 34° 59′ N 135° 45′ E). Nintendo of America, Incorporated (NOA), a divisão americana se localiza em Redmond, Washington. Existem divisões de distribuição em Atlanta, Georgia (Nintendo Atlanta) e North Bend, Washington (Nintendo North Bend).

Nintendo of Canada, Limited (NOCL) se localiza em Richmond, com seu centro de distribuição em Toronto, Ontario.

Produtos

[editar] Nintendo Entertainment System

Nintendo Entertainment System

O Nintendo Entertainment System (NES) foi um lançamento da Nintendo para os EUA, Canadá, Europa e Austrália. Este primeiro console da empresa surgiu no Japão em julho de 1983 com o nome de Famicom (abreviação de Family Computer) e devido ao seu grande sucesso foi relançado naqueles outros países com o nome de NES.

O sucesso deste console foi devido parcialmente ao seu baixo preço (cerca de cem dólares americanos ou estadunidense). O presidente da Nintendo na época, Hiroshi Yamauchi, deu instruções aos engenheiros da empresa para que fabricassem um videogame de baixo custo de produção e de uma tecnologia avançada, que não pudesse ser equiparada pelos seus concorrentes. Com um processador tão potente quanto os computadores da Apple daquele tempo, O NES era mais avançado do que o Atari 2600.

O NES é considerado o salvador da indústria de videogames nos EUA, que andava decadente. O NES teve a estréia de grandes franquias como Super Mario Bros., Metroid, Zelda, Castlevania, Metal Gear, Final Fantasy e Mega Man.

Super Nintendo Entertainment System

Super Nintendo Entertainment System

A Nintendo lançou o Super Famicom no Japão em 21 de novembro de 1990. Em agosto de 1991 ela lançou o mesmo console nos EUA com o nome de Super NES (ou SNES). Em 1992 foi a vez de a Europa receber o novo videogame. O Super NES seguiu o caminho do seu antecessor, ostentando um bom hardware e baixo preço. O controle também sofreu modificações, ganhou nova forma e mais botões.

No Japão, O Super Famicom tomou conta do mercado facilmente. Nos EUA, o Super NES começou cambaleando, mas logo ultrapassou em vendas seu principal concorrente, o Sega Mega Drive, graças a jogos como Super Mario World, The Legend of Zelda: A Link to the Past, Street Fighter 2, Super Metroid, Mortal Kombat, e os jogos das séries Final Fantasy, Dragon Quest e Donkey Kong Country. Nos EUA, entretanto, o total de vendas do Super NES foi inferior ao Mega Drive, embora no mundo todo a Nintendo tenha vendido mais consoles que sua concorrente.

Nintendo 64

Nintendo 64

Em Junho de 1996 no Japão, a Nintendo lançou o seu terceiro console doméstico, o Nintendo 64 – N64 (inicialmente chamado de Project Reality e Ultra 64), que incluía melhoras significativas em computação gráfica 3D e um novo joystick analógico. A Nintendo optou por continuar utilizando mídia de cartuchos, uma decisão surpreendente, especialmente considerando a escolha dos concorrentes em utilizar mídias de armazenamento mais atualizadas como CD-ROM. Esta decisão pode ter afetado a quantidade de jogos lançados para o Nintendo 64; CD-ROMs são mais baratos de produzir que cartuchos, o que se traduz em menores custos para desenvolvedores terceirizados — como a Nintendo decidiu por não utilizar CD-ROMs, desenvolvedores estariam mais interessados em lançar jogos para o PlayStation da Sony e para o SEGA Saturn da SEGA, os quais utilizavam CD-ROMs. Especulou-se que esta também teria sido a razão pela qual a Squaresoft (hoje Square Enix) parou de desenvolver jogos para Nintendo e começou a lançar seus jogos para o Sony PlayStation, e depois para o PlayStation 2.

A Nintendo também divulgou características “inovadoras” e “groundbreaking” do Nintendo 64 — tais quais suas quatro entradas para controles, o joystick analógico, o rumble pak (fazia com que o comando tremesse) e um processador de 64 bits.

O primeiro jogo de Mario em 3D foi lançado para o N64 com o título de Super Mario 64, nomenclatura recorrente para quase todos os jogos 3D até hoje. Outros jogos de sucesso foram GoldenEye 007 e The Legend of Zelda: Ocarina of Time; largamente reconhecido como um dos melhores jogos de todos os tempos (Premiado pela Nintendo World Brasil).

Nintendo Gamecube

Nintendo Game Cube

O Nintendo GameCube, chamado de Dolphin durante o desenvolvimento, foi o primeiro console a utilizar mídia ótica pela Nintendo – mas ao invés de DVDs normais, usa mini DVDs. Na verdade não são estas mídias que são difíceis de falsificar, mas a tecnologia colocada nestas mídias que impedem a falsificação. Entre os jogos de mais sucesso estão: The Legend of Zelda: The Wind Waker,The Legend of Zelda: Twilight Princess, Super Mario Sunshine, Mario Kart:Double Dash!!, Mario Power Tennis, Super Smash Bros. Melee, Metroid Prime, Metroid Prime 2: Echoes e Resident Evil 4. O GameCube até roda cartuchos de Game Boy e GBA com um acessório acoplado embaixo do console.

Game Boy Player – Permite executar cartuchos de todos os tipos de Game Boy em uma televisão, usando tanto o controle do GameCube, com duas configurações possíveis, ou um Game Boy Advance conectado.

Assim como em outros consoles da Nintendo, o GameCube teve uma grande quantidade de acessórios.

  • Controles – disponíveis nas cores Indigo, Black, Spice (Laranja), Platinum e Indigo-clear. Também foram criados diversos controles em edições limitadas, como metade “Platinium” e a outra metade com a cor “Red”, com o logotipo “M” do Mario no lugar do tradicional logotipo do Nintendo GameCube visto nos controles normais. Também foram feitos controles específicos para certos jogos, como um controle em forma de motosserra especialmente para o Resident Evil 4. Recentemente a Nintendo anunciou que lançará um controle na cor branca (combinando com o Wii, sucessor do console) previsto para maio de 2008 no Japão.
  • Wavebird – versão do controle sem-fio através de ondas de rádio.
  • Memory Cards – cartões onde ficam salvos o progresso dos jogos. Foram lançadas versões de 59, 251 e 1019 blocos, com o máximo de 127 arquivos (independente do tamanho) por cartão. Agora também tem disponível Memory Card USB permitindo salvar ou recuperar seus jogos no PC.
  • Nintendo GameCube-Game Boy Advance cable – conecta o GameCube com o Game Boy Advance para os jogos que ofereciam suporte a esta característica.
  • Adaptadores de Modem ou Banda larga (para jogos pela Internet ou em LAN)
  • Cabos de vídeo componente para compatibilidade com as tecnologias de scan progressivo com resolução de 480p que requer um GameCube com saídas para vídeo digital. Menos de um porcento dos usuários do GameCube utilizaram a resolução de 480p, e eventualmente a saída de vídeo digital foi sendo removida dos sistemas mais recentes para diminuir os custos de produção.
  • Cabos RF – para uso em televisões mais antigas. Disponível apenas em regiões que usam a tecnologia PAL.
  • DK Bongos – bongos de dois botões usados em jogos de ritmo e música como Donkey Konga, Donkey Konga 2 e Donkey Konga 3, além do jogo de plataforma Donkey Kong Jungle Beat e o jogo DK Bongo Blast.

DK Bongo

  • Microfone – conectado na segunda entrada de cartões de memória do console, foi usado nos jogos Mario Party 6, Mario Party 7, e Karaoke Revolution Party para comandos de voz pré-determinados. Odama também incluia um clipe para grudar o microfone ao controle, já que os comandos eram acionados pelo botão X do controle.
  • Adaptador de Cartões SD – lançado apenas no Japão, permitia a gravação e a troca de informações entre PC e o videogame. Usado em jogos como Animal Forest e+.
  • Um pad de dança, incluido com o jogo Dance Dance Revolution: Mario Mix. Possui quatro setas.
  • Teclado ASCII – usado em jogos on-line como Phantasy Star Online Episode I & II. Ele possui, ao lado, os botões do controle normal do Gamecube para acesso aos recursos normais do jogo. Dificilmente encontrado fora do Japão.

Nintendo Wii

O Wii durante a E3 de 2006

Wii, antes codenomeado “Nintendo Revolution”, é o console sucessor do GameCube. Pouco a pouco os seus atributos têm sido revelados: recentemente foi mostrada uma foto que indica que está sendo um dos menores consoles da história, sendo comparado a três caixas finas de DVD empilhadas. Foi lançado em 19 de Novembro de 2006 nos EUA e no Japão foi lançado em 2 de Dezembro.

Um dos seus maiores segredos, o comando, foi revelado pela Nintendo, no Tokyo Game Show 2005. O comando em projeto parece uma mistura entre um controle de TV e um iPod. Possui um botão A maior na frente, um direcional em cruz e dois botões 1 e 2 mais abaixo. Atrás um botão B em forma de gatilho. Mas o conceito revolucionário está no fato de possuir um sistema de giroscópio capaz de perceber qualquer movimento feito pelo controle nas coordenadas X, Y e Z. Ou seja, tanto de lado, como na vertical ou em profundidade! Desde movimentos laterais até giros, tudo pode ser percebido e repassado para os jogos. O comando ainda permitirá conexão de mais periféricos para que sejam experimentadas várias possibilidades de configuração de jogo diferentes, dependendo do estilo do jogo. Inclusive, a Nintendo já comunicou que fará uma “case” parecida com os comandos atuais. Com o comando Wii-remote (como ficou conhecido o novo comando) inserido nessa “case”, o jogador terá a capacidade de jogo tradicional com os recursos de movimentação do Wii-remote.

Mais segredos foram revelados no dia 14 de Setembro de 2006, como data de lançamento e funções, como previsão meteorológica do mundo, canal da Internet, canal de notícias, um “Photoshop” para o Wii e outras coisas. O Wii está permitindo o download de clássicos da Nintendo, jogos do NES, Super NES e Nintendo 64 (e os concorrentes Sega Mega Drive e TurboGrafx 16), além de ser compatível com os discos do Nintendo GameCube. Sabe-se também que ele virá com uma interface Wi-Fi embutida de fábrica. O Nintendo DS também pode se comunicar com o Wii sem cabos, podendo fazer download de vídeos e demos para o DS, melhorando a interação existente entre o GBA e a Game Cube.

Aos poucos, o Wii foi recebendo o apoio de diversas empresas, tanto pequenas como as grandes desenvolvedoras, como EA games, Ubisoft, THQ, etc.. Inclusive, como é o caso da Ubisoft, algumas empresas estão aos poucos parando, retardando, ou mesmo cancelando a produção de jogos para outros consoles dessa 7ª geração de games. Até mesmo há jogos que anteriormente eram planejados exclusivamente para Playstation 3 que agora estão sendo (ou serão) lançados para o Wii, como grandes jogos, e serão depois de quase um ano, feitos remakes do jogo, como é o caso de Rayman: Raving Rabidds.

Lançamento

A Nintendo confirmou o lançamento do Wii na América do Norte e do Sul para o dia 19 de novembro – dois dias após a chegada do PlayStation 3 –, custando US$249,99. O console está acompanhado de um Wii-mote, uma extensão Nunchuk, a barra sensorial para capturar os movimentos do controller e também um jogo: o Wii Sports. Além dos jogos de golfe, tênis e baseball, mostrados na E3 2006, a Nintendo revelou também as modalidades boliche (boling em Portugal) e boxe, que foram incluídas no pacote.

Controllers extras e a extensão Nunchuk poderão ser comprados separadamente, sendo que no Japão um Wii-mote custará aproximadamente 3800 Ienes (US$39,99), um Nunchuk 1800 Ienes (US$19,99), e o controller clássico (aquele que remete ao design do controller do SNES), também 1800 Ienes (US$19,99).

Em relação ao lançamento japonês do Wii, ele acontecerá no dia 2 de dezembro, custando 25.000 Ienes (que equivale à, aproximadamente, US$213). O valor reduzido da versão japonesa do console pode ser explicado pela ausência do Wii Sports no pacote, pois o mesmo será vendido separadamente. Vale lembrar que o DS foi lançado em novembro de 2004 nos EUA e, duas semanas mais tarde, em dezembro, no Japão – tal como acontecerá com o Wii.A meta da Nintendo é enviar às lojas de todo o mundo quatro milhões de unidades do Wii até o final do ano e seis milhões até o final de 2007.

Jogos

A cada novo console lançado, há sempre o desafio de preparar a maior quantidade de jogos para o primeiro dia de vida do mesmo. O caso da Nintendo não foi diferente. A empresa prometeu a maior linha de jogos da história para o lançamento duma consola. Para tal façanha, serão disponibilizados na América do Norte e Sul 30 jogos durante fase de lançamento, sendo que mais que a metade deles estarão disponíveis desde o primeiro dia do console. Já no Japão, o número cai para 16 títulos.

Todos os jogos first party (isto é, desenvolvidos pela própria Nintendo) custarão US$49,99 – o preço padrão de jogos para GameCube e US$10 a menos que os jogos para Xbox 360. A Nintendo disse acreditar que as outras empresas deverão vender seus jogos pelo mesmo preço.

Muito mais do que uma consola de videojogos com a sua nova filosofia de atrair um público amplo ao mundo dos jogos, acessível à todos, a Nintendo revelou os “Wii Channels”. A nova tacada da empresa é disponibilizar um mundo de possibilidades aos usuários, através de uma interface simples e intuitiva, na qual se encontram canais gratuitos de acesso à internet, notícias, previsão do tempo e muito mais.

Através do browser Opera, será possível navegar pela internet sem custos adicionais, usando uma rede Wi-Fi ou via modem. Para gravar dados, os usuários poderão usar cartões de memória. Haverá ainda a opção “Message Board”, que possibilita o envio de mensagens, fotos e outros arquivos para outros consolas Wii, PC’s e telemóveis.

Através do “Wii Shop Channel” os usuários poderão também fazer download e, inclusive, comprar jogos de consoles antigos como NES, Super Nintendo, Mega Drive, TurboGrafx 16 e Nintendo 64, através do serviço Virtual Console. Todos os jogos adquiridos ganham um espaço próprio na tela inicial do Wii Channels. 30 jogos estarão disponíveis já no lançamento, incluindo Legend of Zelda, Super Mario World e Mario 64. A cada mês, em torno de 10 jogos serão disponibilizados para o serviço.

A compra dos jogos é feita através dos Wii Points, a moeda virtual que será utilizada nas micro transações. 2000 Wii Points custarão US$20. Até o momento, o preço dos jogos dos consoles da própria Nintendo são:

  • 500 Wii Points para títulos de NES (equivalente a US$ 5);
  • 800 Wii Points para títulos de SNES (equivalente a US$ 8);
  • 1000 Wii Points para títulos de N64 (equivalente a US$ 10).

O sistema contará também com o “Photo Channel”, um visualizador de fotos com suporte à cartões de memória. Basta inserir o cartão da sua máquina fotográfica digital no Wii, que um álbum contendo todas as suas fotos é criado automaticamente. Além das diversas opções de visualização, o “Photo Channel” permite também que brinque com as fotos, através de mini jogos do tipo quebra-cabeças. Vídeos também são suportados.

Outra novidade foi o “Mii Channel”, um canal que funciona como um organizador de perfis. Nele, o jogador pode criar seus próprios “Miis”, uma espécie de avatar, usando centenas de opções de customização para seu bonequinho, como formato do rosto, cabelo, boca, etc.. Imagine o sistema de criação de personagens de “The Sims 2”, mas com um visual “LEGO” – os bonequinhos são os mesmos do Wii Sports. Depois de criar seu personagem (no caso da apresentação, foi criado um bonequinho de Samuel L. Jackson), o jogador coloca-o num pátio, para onde vão todos os personagens já criados para a consola.

A partir daí, o jogador poderá usar seu próprio personagem em jogos como o Wii Sports, Wario Ware Smooth Moves e quaisquer outros jogos que derem suporte aos “Miis”. Além disso, é possível transportar todos os “Miis” para o Wii-mote e instalá-los em outros consoles Wii, para criar uma verdadeira população de bonequinhos.

Consoles portáteis

Nintendo Micro VS. System

Lançado no Japão em 1984, este portátil, não muito popular, foi um dos primeiros (se não o primeiro) a permitir dois jogadores simultâneos.

Originalmente lançado com o jogo Donkey Kong 3.

Game Boy

Game Boy

O Game Boy foi o primeiro console portátil popular, lançado em 1989. Sua popularidade inicial foi pelo fato de ser acompanhado do jogo Tetris,[1] e mais tarde pelo lançamento dos jogos Pokémon. Era o único modelo disponível até 1995. Em 1996, foi lançada uma versão menor, o Game Boy Pocket e em 1997 foi lançada o Game Boy Light, que vinha com uma luz interna, para se jogar no escuro.

Virtual Boy

O Virtual Boy, mostrado pela primeira vez ao público em Novembro de 1994, o “portátil” prometia uma revolução na forma de jogar, embalado pela popularização da realidade virtual. Sua inovação principal consistia no dispositivo (um óculos em forma de monitor) para mostrar imagens em 3D, pela primeira vez utilizado em um videogame. O Virtual Boy foi projetado pelo gênio do hardware Gumpei Yokoi, que também foi o pai do Game Boy e tantas outras criações da Nintendo. Apesar do ousado conceito, o console foi um fracasso por não conseguir simular a realidade virtual e ainda causar dores de cabeça aos jogadores, uma vez que a tela monocromática exibia apenas as cores vermelha e preta, mostrando uma falha de execução da Nintendo.

Game Boy Color

Game Boy Color

Em 1998 a Nintendo lançou o Gameboy Color, que é compatível com os jogos do Gameboy original e ainda aceita 52 cores simultâneas na tela. O grande sucesso do Gameboy é a série Pokémon que rendeu nada menos do que 3 bilhões de dólares a Nintendo em apenas 3 anos.

Game Boy Advance

Game Boy Advance

O sucessor do Game Boy foi lançado em 2001. O console podia rodar os jogos dos outros Game Boys, e tinha capacidade muito maior (32 bit). Além disso, pode ser conectado ao Gamecube através de um acessório, permitindo grandes inovações.

  • Pode-se jogar com game link até 4 jogadores;
  • Pode rodar Linux (uClinux).

Game Boy Advance SP

Game Boy Advance SP

O Game Boy Advance SP é o Game Boy Advance redesenhado. A Nintendo colocou nele algumas atualizações no design e outras características, permanecendo todas as características anteriores, incluindo o tipo the Game Pack (além da retro compatibilidade com os Game Packs do GB e GBC, assim como o GBA comum). Isso garante que os jogos lançados após o lançamento do GBA SP são compatíveis com o seu antecessor (o GBA). Este novo GBA apresenta um novo design que faz com que ele ocupe menos espaço, cabendo facilmente no bolso. Mas não só o design que foi modificado, foram adicionadas outras melhorias, como a utilização de iluminação na tela. Conhecido como Frontlight, ele ilumina a tela, podendo se jogar no escuro. Outra evolução foi a utilização de uma bateria recarregável oficial da Nintendo, que acompanha o portátil.

Além disso muitos jogadores de Pokémon confirmam que o design do Game Boy Advance SP é promocional e semelhante a uma Pokedex ou Poke-Agenda.

Nintendo DS

Nintendo DS

O Nintendo DS é o “irmão mais novo” dos Game Boys e possui como inovações o uso de duas telas, sendo uma delas sensível ao toque (Touch Screen) e microfone embutido. O DS é capaz de apresentar gráficos 3D, semelhantes ao do Nintendo 64, e foi o primeiro portátil da Nintendo a apresentar a tecnologia Backlight, diferente do GBA SP, que oferecia o Frontlight o que ás vezes fazia a tela ficar branca dependendo da sua posição perante a ele. O console também tem conexão wi-fi, sem fio, permitindo chats e multiplayer para jogos com apenas um cartucho (dependendo do jogo). O Nintendo DS roda, além dos jogos originais, apenas cartuchos do Game Boy Advance porém nenhum dos acessórios de GBA pode ser utilizado no DS.

Duas curiosidades sobre o Nintendo DS é que alguns dizem que o nome DS pode ser Dual Screen ou até mesmo Double Scene já que alguns jogos passam a mesma ação em cima e em baixo, e a outra curiosidade é que muitos titulos para o console tem em seus subtitulos as iniciais DS como Dawn of Sorrow e (etc).

Game Boy micro

Game Boy micro

Pequeno, leve e estiloso, com tela luminosa e nítida, o Micro foi apresentado na E3 2005. Sendo uma nova versão do Game boy Advance, também serve para a biblioteca de mais de 700 títulos do Game Boy Advance. Pode ser personalizado com capas que mudam. O Game Boy Micro foi lançado em setembro de 2005. No Brasil, custava R$ 700,00. A única desvantagem do GBA Micro é falta da Retro compatibilidade com o GB e GBC. Porém, assim como o GBA SP o GBA Micro tem diferenças apenas no design e no Backlight, herdado do Nintendo DS.

Nintendo DS Lite

Nintendo DS Lite

O Nintendo DS Lite é a versão mais nova do Nintendo DS Clássico, porém ele é mais fino (slim) e possui uma definição de imagem muito melhor que a versão anterior, além de ter um visual mais elegante e a bateria mais duradoura. Ele conta com uma novidade chamada backlit, uma nova luz e é mais potente. Agora não dá para desligá-la, só ajustá-la de acordo com o ambiente. As demais mudanças são apenas estéticas. O microfone e o medidor de bateria estão no centro, o espaço para colocar a Stylus mudou e a parte superior do novo modelo contém o símbolo (as duas telas), mas mantem o mesmo preço do modelo antigo. Ele está no topo das vendas no Japão. A Nintendo DS Lite chegou ao ocidente em maio de 2006. O preço é de US$ 130 (R$ 320)

Nintendo DSi

O Nintendo DSi é uma versão do Nintendo DS clássico, porém ele é mais fino que o Nintendo DS Lite, mas um pouco mais largo. Além de mudar um pouco no sentido estético, ele conta com uma melhor conectividade.

Lançado em Novembro de 2008 no Japão, e fora do ocidente em Março de 2009, o Nintendo DSi. O portátil adquiriu uma nova forma, assim como, suas duas telas touch screen, ter aumentando perspectivamente de 3.00 polegadas á 3.25. O aparelho ficou mais fino e leve que o DS Lite, tendo um acabamento diferente, que evidentemente, diminui as inúmeras manchas em que eram marcadas na versão anterior, também, tendo a stylus mais comprida.

Uma das principais diferenças do DSi, foi as duas câmeras que o aparelho ganhou. Uma delas fica virada para o jogador, na parte interna do aparelho, com 0.3 megapixel. E a segunda, fica no lado de fora, atrás do aparelho, com 3.0 megapixel.

O novo portátil, teve novos recursos e aplicativos adicionados. Um desses recursos, é o DSi Shop, tendo uma mecânica igual ao do “Wii Shop”, é um novo canal de compras em que você compra jogos pelo aparelho, através de DSi Points, adiquirido em cartões em lojas autorizadas. Já os aplicativos, ele ganhou um editor de imagens, e músicas, o que fornece um entertenimento maior ao seus novos recursos adicionados.

Nintendo DSi LL/XL

O Nintendo DSi LL (versão japonesa) ou Nintendo DSi XL (versão americana e europeia) é a versão mais nova do Nintendo DS clássico, porém ele é um pouca maior que o Nintendo DSi, pois suas duas telas ficaram maiores e também mais nítidas. Continua com as mesmas melhoras do DSi e sua bateria foi melhorada, o que faz com que ele aguente muito mais tempo, como o Nintendo DS Lite.

Uma resposta to “Nintendo”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: